Revista TH Junho / Julho 2018

Revista TH Junho / Julho 2018

8 • A Revista Oficial da Terapia Holística Dentro da complexa fisiologia energética e da psicologia do Tantra, alguns conceitos, como: Gunas (as qualidades da natureza material: Sattwa – o equilíbrio, Rajas – o movimento, e Tamas – a inércia), Chakras (centros de energia), Mahabhutas (elementos da nature- za), Kundalini (a energia primordial), Shariras e koshas (os corpos e os planos da existência), Nadis (os caminhos da energia), Prana vayus (as subdivisões fun- cionais da energia) e Doshas (padrões que expressam como os elementos da natureza se movimentam em nossa fisiologia psico- física: Vata - espaço e ar, Pitta - fogo e água e Kapha – água e terra). O método principal utilizado no processo da terapia ao feminino curado são as vivências (meditação dinâmica) individual e personalizada, como fonte principal para empoderar-se da força e beber dentro da fonte de sua SER DIVINA. Necessário saber que cada pes- soa tem uma regência em particular, que pode estar ou não equilibrado, e em desequilíbrio dará somatização fisica, emocional, mas principalmente espiri- tual, como já mencionado. O Sushumna Nadi abarca a ener- gia de Kundalini, sendo o canal do fluxo do universo em forma do Fogo Sagrado. E os sistemas de corpos energé- ticos emocionais e mental contendo os granthis (nós psiquicos) que se apre- sentam manifestando os desequilíbrios quando existem em forma de: boicotes, limitações, sabotagens, apegos, falsas crenças, que devem ser transmutados e resignificados ao longo da jornada para a consciência da Unidade –Fonte de energia – feminina – sagrado – SER DIVINA de cada uma e em condições de transmitir ao mundo em sua volta. O corpo físico em seus compo- nentes fracionados, ou seja, cabeça, corpo e membro se desequilibram dev- ido um efeito produzido das emoções e da mente, criando nuvem ao Corpo Espiritual de se manifestar em sua plena sabedoria. Despertando os Arquétipos de Iniciação Sagrado Feminino Invocamos energias arquetípicas como portais para particulares inicia- ções, bem como para trazer a “cura” do que ainda está na sombra. A sombra detém alguns dos nos- sos maiores recursos inexplorados. Os arquétipos são ativados pela energia Kundalini. Quando dizemos “sim” para uma jornada de iniciação, é quando automáti- camente as cincos energias arquetípicas femininas serão ativadas, os véus que cobrem o mistério de quem realmente se dissolve, e a busca pela a verda- deira face é revelado. É o momento que o equilíbrio con- sciente se inicia trazendo poderes para o despertar o aspecto da Consciência do SER DIVINO. No natural da vida, mesmo sem a consciência, vivemos as fases de forma contínua espiralada através do círculo da vida em diferentes graus a cada dia. Para tomar a força do trabalho de iniciação Sagrado Feminino é necessário coragem e vontade.

RkJQdWJsaXNoZXIy MTUyMjQy