Revista TH Agosto / Setembro 2018

A Revista Oficial da Terapia Holística • 15 Temos que estar cientes que nós terapeutas, cuidamos da harmonia e do equilíbrio dos corpos emocional, espiritual e energético (identidade e ou alma) e cabe ao psiquiatra o diagnóstico e tratamento de doenças mentais, e ao psicólogo ou médico a saúde mental, cognitiva-compotamental. Assim nós Terapeutas Holísticos, temos o cuidado para que nosso cliente se revele como um ser em constante evolução com inicio, meio e fim, com a missão de superar as situações adversas transmutando-as em felicidade. Ajudar-lhes a se identificar como atores do palco da vida, protagonizando com esperança, simplicidade, segurança e humildade sem procurar o aplauso, porque ele aparecerá no momento certo. Vivenciamos um constante desafio valorizamos o ter, viajar,mas o valormaior e o ser e a viagem, no âmago de si mesmo. Em resumo: tomar a vivência nas mãos, ser o escritor dos capítulos diários e da própria vida. Ser feliz e fácil, mesmo nas intempéries da vida com os verbos amar, perdoar, ter, ser, estar, chorar, sorrir, precisar, beijar, abraçar, alegrar, lapidar, esculpir, agradecer, felicitar, reconhecer, elogiar. Levamos tempo para aprender, lutar e nos tornar sábios, talvez seja inalcançável para um adulto, mas nunca será para a sua criança interior. Entretanto a procura por aconselhamento, harmonização, recuperação da auto-estima, auto- respeito, descobrir a esperança e um motivo para seguir enfrente no momento presente, acontece de forma tardia. Qualquer desequi l íbr io ou desarmonia que provoque sofrimento de identidade ou emocional merece ser avaliado na sua causa e essência, para evitar procedimentos corretivos e onerosos. As pessoas ignoram a tristeza profunda mascarando os medos e as tristezas, com irritação, compulsão na bebida, fumo, compras, sono excessivo, longas vigílias durante a noite, ansiedade, impaciência, insegurança, perda do sorriso, entre outras. Isto traz conseqüências sérias para o tripé da existência: Profissão, Relacionamento e Qualidade de Vida. Num período em que se precisa de redes e conexões serias no ambiente profissional, o portador de tristeza se isola, fecha as cortinas, evita a luz. Nega o diálogo com a pessoa amada escondendo os sonhos, desejos e fantasias deteriorando o relacionamento, também esta pessoa, para de cuidar da qualidade vida, o que traz conseqüências e somatizações no corpo físico, mental, emocional, espiritual e energético. Nelson Nibaldo Flores Zuniga Terapeuta Holístico - CRT 34429 Trabalha com Radiestesia, Radiônica, Florais, Regressão zuniga@terapiaholistica.net

RkJQdWJsaXNoZXIy MTUyMjQy